iilustração de uma mulher espirrando

Preocupada com um possível agravamento da pandemia pela COVID-19, devido ao surgimento de novas cepas do Coronavírus (Sars-Cov2) e a possibilidade de aumento da transmissibilidade e letalidade, a Fundação Hemominas está recomendando alguns procedimentos relativos ao atendimento ambulatorial de pacientes com diagnóstico de hemoglobinopatias e coagulopatias hereditárias.

A medida, que contempla também o aumento da solicitação, pelos pacientes regulares da instituição, de consultas exclusivamente relacionadas aos sintomas ou exames positivos para COVID-19, visa a garantir mais segurança a todos que são atendidos ou trabalham em suas unidades. Vale lembrar que os ambulatórios da Fundação Hemominas não são referência para esse tipo de atendimento e é preciso evitar que os pacientes mais vulneráveis sejam expostos a um maior risco de transmissão do vírus e a um maior risco de formas graves e letais.

Dessa forma, há algumas recomendações que os pacientes devem observar, em caso de apresentarem sintomas respiratórios ou exames positivos por COVID-19; nesse caso, devem contatar a unidade onde fazem seu tratamento, pelos telefones ou e-mails institucionais, e, assim, receber dos médicos a devida orientação.

foto de paciente recebendo transfusão no HBH
Atendimento ambulatorial no HBH: transfusão é um dos procedimentos necessários aos pacientes hematológicos - Fotos: Adair Gomez

Com as orientações via telefone, os pacientes recebem atenção individualizada para seu caso, além de evitarem o risco de contaminar outros pacientes imunossuprimidos e expô-los a situações de gravidade. Podem, também, solicitar receitas e atestados(em casos específicos, conforme a situação) e remarcar as consultas eletivas, após período de risco de contágio. Esse atendimento é registrado no prontuário do paciente, na parte de registro sem atendimento.

E mais: os pacientes agendados na sala de transfusões que apresentarem sintomas respiratórios ou exames positivos para COVID-19 deverão entrar em contato com a unidade da Fundação Hemominas para que a equipe possa atendê-lo com segurança, a fim de evitar aglomerações e menor risco de contágio aos outros pacientes vulneráveis.

Ainda, considerando a necessidade de restringir a circulação de pessoas, sobretudo aquelas com suspeita da COVID-19 e que apresentam sintomas leves, bem como o cumprimento do papel de rede de apoio às unidades da Atenção Primária à Saúde (APS) do município, é importante destacar que, a partir de 06/04/2020, a Gerência da Rede Ambulatorial Especializada iniciou a realização de teleconsultas para pacientes da capital com sintomas suspeitos de COVID-19. O atendimento se dá através do site ou aplicativo da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), PBH APP, ou diretamente no link: https://prefeitura.pbh.gov.br/saude/coronavirus. Em caso de sintomas respiratórios, como falta de ar, febre persistente e tosse, dores no tórax, eles deverão procurar Serviços de Urgência para avaliação médica e tratamento especializado.

Diante do cenário da pandemia, a Fundação Hemominas tem realizado todos os esforços no sentido de tornar o ambiente de trabalho seguro, garantindo à população a oferta de sangue e atendendo os pacientes de forma efetiva e integral. Dessa forma, segue rigorosamente uma série de procedimentos de proteção e prevenção, como: o uso obrigatório de máscaras cobrindo nariz e boca; a utilização do álcool gel / líquido70% para higienização das mãos; a reorganização das salas de espera e consultas das unidades para garantir o distanciamento mínimo entre os pacientes e doadores.

Gestor responsável: Diretoria Técnico-Científica - TEC

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar