Algumas doenças que são transmissíveis pelo sangue são adquiridas em situações comuns do dia a dia, como acidentes por contato com sangue e secreções humanas, utilização de drogas e relacionamentos sexuais. Estas situações são avaliadas de maneira individual e sigilosa pelo profissional responsável pela triagem clínica. 

A Fundação Hemominas adota alguns critérios mais detalhados a esse respeito, além dos estabelecidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Esta conduta tem por base o princípio da proteção à segurança do receptor de sangue. As doenças infecciosas apresentam um período variável para positivação do exame, a partir da sua aquisição. Este período é conhecido como janela imunológica. Nesse período, os exames não conseguem detectar a doença, mas se o sangue dessa pessoa for utilizado para transfusão, o receptor deste sangue poderá ser contaminado. É por esta razão que é preciso fazer perguntas íntimas acerca do comportamento sexual dos candidatos à doação de sangue. A triagem clínica permite identificar as pessoas que estiveram expostas a situações de risco acrescido para aquisição de doenças transmissíveis pelo sangue, a partir da avaliação cuidadosa desse comportamento. Assim, o candidato deverá efetuar a doação somente após ter se passado tempo suficiente para que, caso tenha adquirido alguma doença, o exame consiga detectá-la. 

Se não for possível doar sangue no dia do comparecimento, a Hemominas conta com a compreensão de todos para retornarem para nova avaliação.

Situação de Risco

Tempo de liberação

Auto-hemoterapia Inaptidão por 12 meses após última aplicação.
Compartilhamento de escova dental, lâmina de barbear ou outros perfurocortantes com portador de hepatite viral: hepatite B aguda ou crônica (HBsAg positivo ou HBV NAT), hepatite C ou outra hepatite viral sintomática  Inaptidão por 12 meses.
Evidência clínica/laboratorial de doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue   Inaptidão definitiva.
História familiar de doença de Creutzfeldt-Jakob Inaptidão definitiva.
História pregressa de transfusão de sangue e derivados no Reino Unido Inaptidão definitiva para pessoas que tenham recebido transfusão no Reino Unido a partir de 1980 até os dias atuais.
Pessoas que tiveram acidente com material biológico e, em consequência, apresentaram contato de mucosa ou pele com o referido material biológico (exposição não estéril a sangue ou outro material de risco biológico) Apto após 12 meses.