O Banco de Tecidos Cardiovasculares propõe-se a constituir estoque de tecidos cardiovasculares para transplantes. As atividades de captação e triagem clínica e sorológica do potencial doador e a coleta do tecido serão realizadas em hospitais parceiros, sendo o processamento e armazenamento realizado no Centro de Tecidos Biológicos, sendo disponibilizado conforme a demanda.

Informações de interesse técnico

O processamento das valvas compreende duas etapas: processamento primário e secundário. No processamento primário é efetuada a dissecção do coração para a extração das valvas. Essas são lavadas, medidas e inspecionadas macroscopicamente. Após essa avaliação, o tecido é acondicionado em solução de incubação com antibióticos e armazenado em refrigerador, a uma temperatura de 4°C. No processamento secundário, as valvas são lavadas em solução fisiológica estéril para retirar todos os resíduos de antibióticos. O tecido é embalado juntamente com uma solução crioprotetora (glicerol ou DMSO) e armazenado a uma temperatura de 152°C negativos ou inferior. Essa metodologia permite armazenar os tecidos por um período máximo de cinco anos.

Indicação terapêutica

Pacientes com doenças valvares com indicação para substituição por uma prótese valvar.

Condições para transporte

O transporte é realizado em recipientes térmicos validados em temperaturas extremamente baixas (inferiores a -150ºC).

Legislação aplicada

  • Portaria GM/MS no 2600, de 21 de outubro de 2009 – Aprova o Regulamento Técnico do Sistema Nacional de Transplantes.

  • Portaria GM/MS nº 2.932, de 27 de setembro de 2010 – Institui, no âmbito do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), o Plano Nacional de Implantação de Bancos de Multitecidos (Plano-BMT).

Procedimentos para disponibilização das valvas cardíacas

Os tecidos cardiovasculares são distribuídos para transplante após a solicitação documentada do médico transplantador e a autorização da coordenação do Sistema Nacional de Transplantes. Na solicitação é necessário enviar informações sobre o receptor, informações sobre o profissional transplantador, características e quantidade do tecido, indicação terapêutica e procedimento a ser realizado, incluindo local e data prevista.

Instruções técnicas para o armazenamento e utilização são enviadas junto ao tecido no momento da distribuição.

As valvas cardíacas serão distribuídas para pesquisa somente com a solicitação documentada do pesquisador, local onde será realizado o projeto, cópia do parecer favorável do Comitê de Ética e Pesquisa da Instituição e declaração do pesquisador responsável reconhecendo a impossibilidade do uso destes tecidos para pesquisa clinica em humanos.  

A distribuição dos outros tecidos e células que poderão fazer parte do Cetebio será realizada de acordo com as legislações vigentes e segundo orientações do Sistema Nacional de Transplante. 

Mais informações acesse Doação - Outros tecidos e células.

Referências

  • Portaria nº 2.600 de 21 de outubro de 2009. Aprova o Regulamento técnico do Sistema Nacional de Transplantes.

Gestor responsável: Cetebio